Poesia de Outrem – Caio Vitor Lima

FARSA

Sou de tantos!
Entretanto
Não me vejo

Entre os risos
Os aplausos
Onde estou?

Em que boca se perdeu
O meu segredo?

Entre rostos conhecidos
Quem eu sou?

Sou de tantos!
No entanto
Eu me perco

Nos acordes
Que canção
Me traduziu?

Em que verso inacabado
Me padeço?

Que destino arbitrário
Me despiu?

Sou de tantos!
E entre tantos
Desconheço

Este rosto
Que o tempo
Esculpiu…

Caio Vitor Lima*

—————————————————-

*meu aluno, a quem ensinei quase nada.

Anúncios

Um pensamento sobre “Poesia de Outrem – Caio Vitor Lima

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s