Metades

A Kirlian, a parte invariável em mim.

 

Só escrevendo

Percebo de quantos mundos somos feitos.

 

Por exemplo:

Há uma parte de mim que é sempre estrada.

Parte-palavra,

Que é sempre mais muro que ponte;

Que é sempre mais esconderijo que libertação.

Talvez seja por isso que os olhos

Ligeiros do mundo me digam tanto.

 

A outra parte, no entanto,

É, de pousadas,  feita.

E, nessas horas,

Apenas teus ombros se sobressaem.

 

Virgínia Celeste Carvalho

Anúncios

7 pensamentos sobre “Metades

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s