Poética do Fim

Nem gostei desse texto. Mas ele estava me irritando tanto na minha cabeça que achei melhor escrever logo e esquecê-lo depois.

 

Agora não sei de mais nada não sei dizer adeus muito menos oi ainda me vem um até logo que engulo seco como cream cracker sem café.

E você, nem aí. Todo certeza. Todo calculado. Todo razão.

E eu quero dizer que merda eu sinto raiva sinto ódio sinto remorso sinto tesão queria voltar anos contos e palavras e não dar a mínima para aquele dia quando você falou algo e eu tomei como indireta e respondi com várias diretas tempos depois.

Mas você diz que sou neurótica. E, sempre tendo respostas, responde a tudo da forma mais clichê possível, só para deixar claro que nada disso importa.

Então você mata a parte mais poética de mim.

 

Virgínia Celeste Carvalho

Anúncios

2 pensamentos sobre “Poética do Fim

  1. Você pode até não ter gostado do texto, mas “dizer que merda eu sinto raiva sinto ódio sinto remorso sinto tesão” e “queria voltar anos contos e palavras” foi muito bem exposto, traduz o sentimento com precisão, e eu gostei bastante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s